O Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância (Crami) e a Via Ágil, com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads), Secretaria de Trânsito e Transporte (Semuttran) e Fundo Social de Solidariedade (Fussp), lançam a campanha de combate a violência sexual infantil.

int_crami

Ao longo dos próximos meses, quatro ônibus da Via Ágil estamparão no backbus a campanha criada pelo departamento de marketing da empresa. Além disso, cartazes e folderes serão distribuídos e as TVs do Terminal Central irão mostrar vídeos referentes ao tema. A Violência Sexual contra crianças e adolescentes é uma grande violação de direitos, traz consequências físicas, psicológicas e sociais às vítimas. O índice de violência sexual é muito alto, porém, o número é ainda maior do que as estatísticas apontam, pois, de acordo com as literaturas sobre a temática somente 20% dos casos são notificados,  motivo pelo qual esta campanha preventiva em parceria com aint10 Via Ágil é muito importante, visto que   um grande  número  de pessoas terão acesso às informações e poderão denunciar, contribuindo para que as crianças e adolescentes tenham seus direitos garantidos”, disse o presidente do Crami, Edmir Bernardino Valente.

A campanha tem como objetivo alertar a população sobre a importância de prevenir os abusos cometidos contra as crianças e divulgar amplamente os meios de como denunciar tal prática. “A informação é sempre importante para que as pessoas possam ter a noção que não estão sozinhas nesta luta contra esta violação de direitos. Quando fazemos campanhas, as pessoas ficam sabendo que aquelas atitudes não são normais e que é preciso denunciar. É preciso jogar luz sobre o problema para que estimulemos a denúncia e os casos não fiquem impunes e a pessoa que sofreu o abuso perceba que aquilo não deve ser naturalizado”, ressalta a secretária do Smads, Eliete Nunes.

Dados do Ministério dos Direitos Humanos apontam que em 90% dos casos, o abuso acontece no ambiente familiar, dai a importância de uma comunicação frequente com as crianças. Outro dado que impressiona é que, em mais de 50% dos casos, as vítimas têm entre 01 e 05 anos. “Quase não dá para acreditar em situações assim. Apoiamos totalmente essa iniciativa. Temos que encorajar as pessoas a denunciar, temos que dar dicas de prevenção, temos que acabar com essa barbaridade”, diz a secretária do Fundo Sint_3ocial de Solidariedade, Sandra Negri.

A Campanha tem com mote duas frases principais. “Bagagens que pesam, lembranças que ardem” e “O silêncio que grita, o choro que cala”. O coordenador de comunicação e MKT da Via Ágil, Fernando Galvão, explica o tema da campanha. “São artes sérias e que chamam a atenção. Uma criança que passa por essa situação, leva o problema para sua vida. É muito delicado e o trabalho do Crami e da Smads é de extrema importância”, diz.

O secretário de trânsito, Jorge Akira, acredita que a divulgação nos ônibus da empresa irá dar grande visibilidade a campanha. “Além disso teremos cartazes e distribuição de folder nos terminais da cidade. Tenho certeza que a informação vai chegar para um grande número de pessoas”, comemora Akira.

O prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, afirmou o compromisso do município no combate a violência sexual. “Temos equipes preparadas para esse tipo de situação, o importante é a denúncia. Não se pode calar nessa hora. Ligar no Disk 100 ou no conselho tutelar é essencial para diminuirmos a incidência desses casos”, finalizou.

int5