int_b20

Via Ágil adesivou um ônibus alusivo a campanha

A Prefeitura de Piracicaba, a FATEC de Piracicaba e a Via Ágil vão lançar no próximo dia 16 (segunda-feira) o projeto experimental B20 – Piracicaba no caminho da sustentabilidade. Ou seja, seis ônibus vão rodar na cidade com adição de 20% de biodiesel no diesel. O projeto tem o apoio das empresas Raízen, Aroma – Bioenergia, Dorothy Intermediações e Agenciamento Ltda., Mann Filter e Piracicaba Eletrodiesel. As secretarias de Meio Ambiente e Trânsito também estão envolvidas no estudo.

O objetivo do projeto é avaliar a redução das emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) a partir do uso do B20, além dos impactos técnicos e socioeconômicos. Para isso, seis veículos, de setembro deste ano a março de 2020, farão uso da mistura. Outros seis veículos denominados “sombra” formarão o grupo de controle do experimento. Assim, a emissão dos GEE dos ônibus com B20 será comparada a dos veículos “sombra”.

int-2_b20

Prefeito Barjas Negri esteve presente na solenidade

Caberá à Via Ágil a definição das linhas e dos motoristas, e também a instalação do tanque de armazenamento do combustível que será fornecido pela Raízen.  À Fatec – Piracicaba caberá a coleta e a análise dos dados durante o estudo. Ao final, ela apresentará a avaliação comparativa do consumo do B10 e do B20, considerando os aspectos técnicos, ambientais, sociais e econômicos.

Segundo a professora Gisele Bortoleto, da Fatec, o biodiesel é biodegradável, proveniente de fontes vegetais como soja, algodão e girassol e gorduras animais, o que o torna bem menos poluente que o diesel. O diesel é um combustível fóssil e uma das principais fontes de emissão do GEE, inclusive a frente do gás natural e da gasolina. A mistura minimiza a emissão desses gases na atmosfera, melhorando a qualidade do ar. Por isso, houve essa união entre a Prefeitura, parceiros e empresas para promover o estudo.

Hoje, a porcentagem obrigatória é de 10 % de biodiesel no diesel, e esse impacto positivo para a saúde é comprovado. Piracicaba será uma das cidades pioneiras a testar a nova mistura, com a intenção de contribuir para a redução da emissão dos gases de efeito estufa.